.Vá, cusca lá =)
.Recently hearts

. E quem diz de que da dist...

. ...

. Lovers of my life.

.favoritos

. momentos

. Love Letter.

. natureza.

. #10

.pesquisar
 
.subscrever feeds
Domingo, 28 de Novembro de 2010
Take every chance. Even the first.

 

 

 

 

Aconchegada no colo do seu pai, uma pequena criança observava uma chama, e todo o seu esplendor, envolvendo um pedaço de madeira e engolindo-o majestosamente. Interrogava-se acerca das injustiças da vida. Ela era muito esperta, tão inteligente quanto um adulto e astuta como um animal, apesar de frágil e ainda verde de idade conseguia ser bastante perspicaz.

Enquanto observava o maravilhoso espectáculo com que se defrontava cara-a-cara, reparou que aquilo a lembrava de algo... Como no início, quando conheceu o papá e a mamã, o seu amor que crescia aos poucos, e crepitava a cada momento em que se viam, foi ficando cada vez maior, tal como na lareira à sua frente, em que as chamas cresciam e enalteciam a sua sala. Aconteceu que chegou a uma altura em que estabilizou. Os seus corações batiam como um só. E ela agradecia todos os dia e todas as noites por tal milagre, por ser merecedora de tão grande presente, que era o amor de dois pais. O que acontecia, era que ela não se encontrava dentro de um livro, e o mundo onde ela vivia não suportava tal privilégio... e o amor dos pais foi sendo destruído pelo demasiado fogo que os consumia, como na fogueira, em que chega a uma dada altura e o pedaço de madeira que foi consumido está tão queimado que se desfaz em cinzas. Foi o que aconteceu, o amor foi destruído e queimou. Esvaziou-se e ficou incompleto, opaco, tão só e infeliz. E o que mais magoou criança, foi o facto de o papá e a mamã não quererem substituir a lenha da sua fogueira, tentar uma segunda vez, unirem-se pela causa de tornar a sua família feliz.

Então ela voltou à realidade, e o pedaço de madeira que ela observou desmoronou-se. Mesmo em frente ao seu olhar. Aquele momento quebrou a sua já-frágil alma e uma lágrima brotou dos seus olhos.

- O meu coração dá-te uma segunda oportunidade papá. - e o fogo à sua frente engoliu as palavras.

 

Ficção,

Beatriz Ourique



publicado por bourique às 18:09
link do post | Deixar um presentinho | favorito
|

Presentinho deixados:
De lostdreams a 28 de Novembro de 2010 às 19:03
olá..
uau, está tão tão lindo querida.
adorei..
beijinhos


De lostdreams a 28 de Novembro de 2010 às 19:24
de nada querida.. só disse a verdade :)
oh se sabe, ta-se tão bem na caminha.. ainda por cima com este frio..

beijinhos


De lostdreams a 28 de Novembro de 2010 às 19:30
pois tem :)
eu vou começar hoje ou amanhã a ler o monte dos vendavais .. acho que é giro..


De annesophie a 28 de Novembro de 2010 às 19:33
Gostei bastante :) Não consigo adicionar aos favoritos :s


De annesophie a 28 de Novembro de 2010 às 19:40
Ia, mas não consigo :s


De lostdreams a 28 de Novembro de 2010 às 19:42
:)


De annesophie a 28 de Novembro de 2010 às 19:44
Eu sei como se faz mas não te sei explicar :s


De S. a 28 de Novembro de 2010 às 21:34
(:


De Catherine a 28 de Novembro de 2010 às 21:42
um triste post. beijinhos


De narmy. a 29 de Novembro de 2010 às 20:05
gostei muito deste texto. :)


Comentar post